sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

escrevo-te...

(...)
" escrevo-te, num dia, em que te imagino
tão longe
quanto a tua inexistência permite...
tão perto
quanto a minha loucura te aclama.
(...)"

1 comentário:

  1. Triste, só no mundo, num mundo só.
    Linda foto, linda letra.

    ResponderEliminar

Autoria e Agradecimento

Todos os textos e imagens são de autoria de Ana Souto de Matos.

Todos os direitos estão reservados.

São excepção as fotografias do Feto Real e do Cardo que foram cedidas pelo João Viola e 2 imagens captadas na Net sem identificação de autor.